Imagens, Comentários e Estórias de Valdanta (Chaves) e das suas gentes. O meu endereço é "pereira.mos@sapo.pt"
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008
André Coelho (Valdanta II)

 

André Coelho é o filho mais novo do "ti Palmela" e da "tia Chelas" e, como por várias vezes já aqui foi referido é um desportista nato, defesa esquerdo do Grupo Desportivo de Chaves desde o fim dos anos 50 até aos anos 70 do século passado, nasceu em 1937 no lugar e freguesia de Valdanta, onde, ainda hoje, reside.

Como desportista foi um exemplo de dedicação e entrega ao futebol, tanto no GDChaves com em Valdanta. Iniciou a sua carreira, suponho que, no ano em que o Chaves desceu da 2.ª Divisão para a 3.ª Divisão Nacionais e terminou quando uma lesão provocada por um choque de cabeça contra cabeça com um colega de equipa o levou para a "não prática desportiva".

Este acidente deu-se em Torre de Moncorvo num jogo amigável que o Grupo Desportivo de Chaves fez com o Grupo Desportivo de Moncorvo, resultado das negociações entre os clubes na transferência do jogador moncorvense Amândio Barreira para Chaves. Este encontro de amizade e convívio resultou numa consternação tal que ainda hoje é lembrado aqui, onde eu moro há cerca de 33 anos.

Recomposto desse contratempo, o André voltou aos campos para representar as Velhas Glórias, ou Veteranos do GDC e o seu Valdanta (ver Post do dia 30 de Abril de 2007).

Como homem, tem pautado, o seu comportamento, pela simplicidade, modéstia de costumes, gostando de ficar no seu canto e levando a sua vida com moderação e dentro dos parâmetros que traçou para si e para a sua família. Trabalhou toda a vida na firma Ramiro Amorim de Chaves, resultado da sua condição de desportista e tratando das suas horta e vinha com carinho e empenho, não se dando a grandes folias ou devaneios.

Adora a sua casa, a segunda que construiu em Valdanta, onde se recolhe e entrega aos seus "introvertmentos".

Apresento-vos algumas fotografias que nos mostram a sua passagem pelo GDC, da sua casa, que tanto gosta, e dele na sua condição actual.

 

 

 

 

 

 

Quero deixar aqui um agradecimento ao Humberto Serra (Beto) do Blog Chaves Antiga pela amabilidade que teve em nos ceder e deixar copiar algumas fotos do seu (nosso) Blog e pela disponibilidade que tem tido em nos ajudar nesta caminhada que, ao fim e ao cabo, é de todos os que amam a nossa região. Obrigado Beto.

.

 



publicado por J. Pereira às 15:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008
Nadir Afonso

 

Tãmega_Entardecer em Valdanta

 

Sempre visitei com assiduidade, tanto o Site, como o Blog do mestre Nadir Afonso e passou-me em claro este post no blog, onde a autora apresenta dois quadros com o título "Tâmega _ Entardecer em Valdanta" e por isso me penitencio.

Mostro aqui as obras referidas com um Link ao Blog, que há já muito tempo o deveria ter feito, não só o dele como dos demais artistas da região flaviense e outros que eu considero, quer por amizade quer pela admiração da sua arte. Não o tinha feito ainda por não possuir dados biográficos e artisticos do pintor Carneiro Rodrigues, que é natural do Cando, justificando assim o meu atraso nesta matéria.

Para que, quem visita o Blog de Valdanta, possa também visitar o Blog do grande mestre Nadir Afonso pode clicar aqui ou atarvés do link que irá estar disponível, a partir de hoje, na lista de Link's deste Blog.



publicado por J. Pereira às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 24 de Fevereiro de 2008
Sabor Douro

Das margens dos rios Sabor e Douro, envio-vos estes postais e o convite para uma visita em tempo de "Amendoeiras em Flor".

Neste dia de chuva não aparece por aqui a flor de amendoeira, mas fica a promessa de que logo que o tempo o permite vos enviarei outro postal, mas com a devida ilustração.

Eu espero por vós, todos.

 

.



publicado por J. Pereira às 15:39
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008
Valdanta ou Vale de Anta

 

 

 

 

VALDANTA   E/OU   VALE  DE  ANTA

 

Como ainda não surgiu resposta-esclarecimento à simpática BETH, Neta do Ferreiro de Valdanta, pedimos licença para dar a nossa opinião.

Assim:

- VALE DE ANTA/VALDANTA foi primevamente chamada de VALE de ANTAS.

O topónimo foi-lhe atribuído por ser um “povoado situado num terreno mais ou menos plano e extenso limitado por montes”-VALE- e onde estavam erigidos monumentos pré-romanos, funerários ou apenas referenciadores de caminhos, a que se chamam, vulgarmente, ANTAS.

Depois, acompanhada pela lei do menor esforço, o uso popular conduziu a uma perda da composição do topónimo e aglutinaram os elementos componentes – Vale de Anta®Vale d’Anta®VALDANTA.

Permitam-nos lembrar a similaridade (entre outras) com – VALE  LONGO®VALONGO; e VALE BOM®VALBOM (hei! Aqui está um exemplo para apelar ao Prof-Aguafriense-adoptivo uma lição de Português!), e a palavra «caipirinha», não, enganámo-nos, ÁGUA ARDENTE®AGUARDENTE!  - como aquela …. de……. VALCERDEIRA!!!!!!!!

 Luís da Granginha

 

 

 



publicado por J. Pereira às 10:02
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008
70.000 Visitas

Em pouco mais de uma ano, o Blog de Valdanta já ultrapassou as 70.000 visitas, o que não deixa de ser um grande motivo de orgulho e nos proporcionar um pouco de vaidade porque, se tanta gente nos visita, é porque alguma coisa de válido fizemos em relação ao objectivo a que nos propusemos.

Para toda a gente que nos visita a minha gratidão e a promessa de que tentaremos fazer mais alguma coisa e também vamos tentar fazer melhor.

Como não podia deixar de ser, quem está sempre muito atento a todos os pormenores é o senhor Luís da Granjinha que, mais uma vez, nos brinda com os seus inconfundíveis e oportunos textos. O meu “Bem Hajam”!...

.

Estatística e  Opinião

 O Blog “VALDANTA” já recebeu mais de 70.000 visitas em pouco mais de um ano de vida.

Sem qualquer favor, isto significa que, pelo menos, recebeu 175 espreitadelas diárias, o que pode corresponder a uns 50 olhares de diferentes pessoas. Mas vamos até reduzi-las a metade, arredondando mesmo para 20!

Isto é, o Blog Valdanta recebeu, “efectivamente”, 7.000 visitas, embora a grande maioria fosse das mesmas pessoas.

 Posto isto, somos levados a uma (entre outras) conclusão: Por esta porta, por este caminho, entram na FREGUESIA de VALDANTA   S E T E   vezes mais pessoas do que habitantes tem a Freguesia.

Isto revela o enorme gosto e interesse que estes visitantes têm por VALDANTA.

Inquestionável!

Assim, parece-nos que só ficaria bem às instituições da Freguesia, e, muito especialmente, à JUNTA de FREGUESIA, virem aqui falar da sua razão de ser, dos seus projectos e actividades.

A condição de eleitor aí sediado não pode  - nem consegue  - fazer dos Valdantenses ausentes cidadãos excluídos do direito de gostarem da sua terra, de acompanharem os sucessos e as misérias que por aí se cumpram, de se congratularem ou indignarem com os feitos ou as desfeitas que por aí se façam!

E se um Clube ou Associação são restritivos, uma Junta de Freguesia e uma Assembleia de Freguesia dizem respeito a TODOS.

Claro que a Junta e a Assembleia SABEM   -   o que estão é esquecidas!     -   que a Internet, os Blogues “Valdanta” e “Vale de Anta” também são «meios de comunicação» com os Valdantenses que representam, política e moralmente, quer estejam próximos, quer distantes.

E, já que não tem «sítio» nem «Blog», que tal aproveitarem os Blogues “Valdanta” e “Vale de Anta” para nos «dizerem de sua justiça»?

 

Luís da Granginha

 



publicado por J. Pereira às 14:37
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008
Alexandre Coelho (Valdanta I)

 

Hoje quero falar de um amigo, um excelente jogador de futebol, que deu nome a Valdanta, pois era conhecido pelo nome da terra que o viu nascer - Valdanta. Mais tarde, o irmão André também foi conhecido por este nome que tanto nos orgulha e envaidece.

Possivelmente não serei muito rigoroso nas datas, e por isso peço as minhas desculpas e que me corrijam se for o caso, mas temtarei aproximá-las o mais possível da realidade.

O Alexandre nasceu em Valdanta por volta de 1935 e cedo demonstrou uma habilidade nata para o "jogo da bola". Recordo-me dele e de mais dois amigos (Alberto e Canhoto) quando ingressaram no serviço militar e foram destacados para a antiga Índia Portuguesa, por onde andou cerca de 2 anos. No regresso ingressou na equipa de futebol do Grupo Desportivo de Chaves, a militar, na época, na 2.ª Divisão Nacional, Zona Norte.

Era o defesa esquedo titular e compunha o trio da defesa com Albano e Feliciano (treinador-jogador), ou o Amorim, ou o Vasconcelos. Lutava, o Chaves, pelos lugares cimeiros desta competição, pois tinha no plantel excelentes jogadores, tais como Cardoso, Tony, Rosário, Martin (guarda-redes espanhol), Luís (Sandálias).

Desse tempo, apenas vi um desafio que foi para a taça de Portugal em 1958, com o Barreirense de que, por acaso, existem fotografias. Suponho que o resultado foi de 3-1 a favor do Chaves.  

Como jogador, o Alexandre foi um excelente defesa e médio, também foi avançado e guarda-redes, embora a estatura não o abonasse, tinha uma elascicidade e visão excepcionais.

Não sei se jogou duas ou três épocas no Desportivo, tendo-se retirado para ingressar na Guarda Fiscal, por opção mas também decepcionado com o treinador e com o club. Nunca mais foi ver o Desportivo porque sentia uma mágoa muito grande com todos. Não voltou ao Estádio Municipal, mas acompanhou sempre de perto e com emoção toda a sua evolução desde a descida à 3.ª divisão até à chegada à 1.ª divisão.

Teve três filhos, um dos quais o Jorge que nos cedeu, através da Lai Cruz, estas imagens para nossa delícia e de todos quantos o admiraram como jogador de futebol e como homem. Reformou-se dos serviços da Guarda e veio viver para Valdanta, mas as traições da vida levaram-no cedo do nosso meio e de entre nós.

A sua esposa e companheira de toda a vida, a Alda, continua conosco e já a vimos em 07/07/07 e nos Reis de S. Sebastião e é para ela e para os seus filhos, também praticantes desportivos, que vai o nosso abraço e a nossa gratidão.



publicado por J. Pereira às 09:37
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Domingo, 10 de Fevereiro de 2008
Coisas de que eu gosto

Há pequeninas coisas que, para mim,  são enormes. Para aquecer o corpo e o estômago nestes dias frios de inverno não há como uma cozinha tipicamente transmontana onde uma boa fogueira faz vários serviços ao mesmo tempo: -aquece-nos o corpo, coze a comida que nos vai regalar e aquecer o estômago, dá-nos a alegria de bem estar e de fazer uma boa camaradagem, seca o fumeiro que, em qualquer cozinha que se preze, está a secar nos lareiros, assa uma sucolenta e saborosa chouriça para regalo de quem a vai digerir, enfim são muitas e variadas as funções de uma boa fogueira. Que vos faça boa companhia.

 

Depois da comida não há como uns digestivos provenientes de colheitas selecionadas e apuradas, tratados com mestria e carinho por quem põe saber, arte, dedicação e amor na sua confecção e armazenamento.

 

 

E, já agora e a propósito de prazeres gulais, Bom Apetite, e que não vos faça mal.



publicado por J. Pereira às 11:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2008
Carnaval (Entrudo)

 

 

O Carnaval não é, para mim, uma festa com qualquer interesse, já que quando era criança tinha pânico dos mascarados (caretos). Fazia-me muita confusão na cabeça ver os rostos tapados e as pessoas não falarem para não serem reconhecidas. Por isso não vou dissertar qualquer comentário sobre esta festa, mas vou falar da comida especial destinada para esse dia, porque essa sim, é divinal.

"No entrudo come-se tudo" diz o povo e eu, este ano consolei-me com um pedaço ou sibo de paloio, chouriço de sangue, pé de porco, orelheira e focinho do dito. Umas batatas cozidas e uns grelos cozidos na água das carnes, tudo regado com um bom copo de vinho proveniente de castas selecionadas da zona de Valcerdeira completaram o manjar. Acho que esta é a receita para todas as famílias que "matam porco" para este dia.

Foi um almoço em família em muito boa companhia e do qual vos apresento umas imagens do "antes" e "depois" e para terminar o dia houve um delicioso jantar composto por um delicioso arroz de tordos que era de "comer e chorar por mais" com algumas guloseimas para sobremesa e, claro, tudo bem regado com o "nectar" de Valcerdeira.

 

 

Será que para o ano ainda haverá mais?

 



publicado por J. Pereira às 11:02
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008
Que rico par de luvas!...

 

 

.

Um certo rapaz de Valdanta ia a passar em frente da montra da casa Paulo em Chaves e viu um par de luvas que lhe agradaram para comprar para a namorada. Entrou e viu melhor as luvas, pediu à empregada para as experimentar, já que a mão da moça seria mais ou menos do tamanho da sua amada. Gostou.
Pediu para embrulhar e foi pagar, deixando o embrulho junto de outro igual, só que neste último havia um par cuecas de senhora. No fim o embrulho foi trocado e o valdantense oferece-o à namorada com uma carta que dizia assim:
 
“Meu amor
 
Sei que hoje não é o teu dia de anos, mas passei por uma loja e resolvi comprar-te este presente, mesmo sabendo que tu não nas as costumas usar, mas como eram muito bonitas. Não sei se são do teu tamanho nem se gostas da cor, mas a menina que me atendeu experimentou-as na minha frente e eu gostei muito. Ficavam-lhe um pouco larguinhas na frente e dos lados, mas assim as mãos entram com maior facilidade além de deixar os dedos mais livres para se movimentarem, fazendo também com que fique mais fácil tirá-las. A menina disse que deves por um pouco de pó de talco quando as tirares para evitar o mau cheiro. Meu amor gostaria muito que as usasses pois elas cobrirão aquilo que mais tarde te pedirei.
Um grande beijo aonde vais usá-las.”
 
Imaginem agora vocês o que terá acontecido depois.
.
.


publicado por J. Pereira às 12:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

J. Pereira
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


O Tempo em Valdanta
blog-logo
Flavienses TT
Visitas
posts recentes

Uma Matança em Valdanta

Mais reis

Os Reis de 2013 cantados ...

S. Domingos

Cantos da minha paixão

O Folar de Chaves

Neblina até Curalha

Grupo AMIZADE

CALDO DO POTE (para o Nov...

Boas Festas

O Cando com Encanto

Valdanta está em festa

Festa de S. Domingos - Pr...

Um amigo está doente

“Maldição de S. CAETANO(?...

Xinder

Princípio do Fim

Brincadeiras

UMA PÁSCOA EM TEMPO DE CR...

Missa de 7.º Dia

Recantos da minha Terra

Geração à Rasca

Valdantenses por outras p...

A Primavera vem aí

S. Domingos 2011

Amendoeiras em Flor

Reflexos

Tive Sorte

Recantos

Beleza de Valdanta e do M...

Esclarecimento

O recreio da minha escola

Um bom serão

Torneio de FUTSAL

Os Reis

Hoje é dia de Reis

Feliz 2011

Feliz Natal

Matança do Reco na ABOBEL...

O Blero

G. D. de Chaves (anos 50)

4.º Aniversário do Blog

S. Domingos - Resumo da s...

Ovelheiro

Igreja da Abobeleira

Nadir Afonso - Doutor Hon...

Encontro dos Bloguistas d...

Recanto de Valdanta

A D. Maria Isabel faleceu

É preciso ir aos treinos

arquivo

Março 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Maio 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006