Imagens, Comentários e Estórias de Valdanta (Chaves) e das suas gentes. O meu endereço é "pereira.mos@sapo.pt"
Quinta-feira, 19 de Julho de 2007
AVISO AVESSO

 

 
No tempo plácido dos anos 40, aquela Aldeia, hoje esquecida e mal - amada pelos “abrileiros - coronéis” citadinos, era frequentemente visitada com admiração, enlevo e apreço pelas gentes, simples ou distintas, da Cidade.
Passar a Fonte Nova, subir o Alto da Forca, atravessar o Pedrete e chegar às Carvalhas era meio caminho andado para se encontrar o céu.
Aí se entrava num paradisíaco rincão da Natureza que os deuses Celtas, Godos, Romanos abençoaram, e Jeová e Alá ungiram.
As quintas e os quintais eram jardins de encanto todo o ano.
Carvalhas, olmos, negrilhos, pinheiros, castanheiros e choupos rodeavam-na em canteiros de floresta.
Giestas brancas e amarelas, codessos, estevas floridas, carquejas e chamiças, multicoloriam os montes, as ladeiras e as «abertas».
Pelos muros espreguiçavam-se as heras, as silvas e algumas roseiras. Por de trás, espreitavam o alecrim, os lírios e o rosmaninho.
Os Gaios, os Papa-figos, os tentilhões, os pinta-roxos, os chincharavelhos, os rouxinóis e os melros enchiam os céus de trinados e voavam à compita com os “Netos da Granjinha” a ver quem mais figos, cerejas ou amoras comia.
E até aquela abeboreira do fundo do Campo era tomada de assalto.
             As bobelas anunciavam as malhadas. E os cucos contavam-nos, cantando, os anos de solteiros.
O centeio era segado com uma seitoura e os segadores arrimavam-se ao trabalho com a passagem do garrafão de mão em mão. Mas, ao chegarem ao meio do Povo, ai que bem lhes sabia um púcaro de água da “Pipa”.!
E até aquele trovador enamorado, do Cando, cantava com mais alma e harmonia:
 
Adeus, ó Laurinda!
Ó Laurinda, adeus, adeus!
Adeus, ó Laurinda!
Os teus olhos já são meus!
 
Eram lindos e doces os nomes de todas as Mulheres e Raparigas da GRANJINHA!
Procurai! E vereis como achais!
A  GRANJINHA!
Esse cantinho do Jardim do Éden! Pedra preciosa dos tesouros Tameganos, hoje vilipendiada, ultrajada, decepada!
Miguel Torga, sempre que viesse a Chaves, ia abraçá-la!
A Capela é a sua madrepérola!
Porém, hoje, vós que me leis, não vos atrevais a ir lá!
E se lá quiserdes orar a Nerthus ou a Atena: a Tutatis, Esus e Taranis; a Mercúrio ou a Marte; a Deus ou a Alá, precavei-vos!
Levai capacete!
As telhas da Capela estão a prometer cair-vos no toutiço.
Não ajoelheis!
E se trovejar, nem a santa Bárbara rezeis!
Vesti «rápido e depressa» o colete salva-vidas porque basta só a enxurrada que se atira pela “Surreira” abaixo para vos afogar!
Pela maldade, pela incompetência, mais crassa do que a desavergonhada ignorância, e pelo calculismo eleiçoeiro de uns “doutores, engenheiros e coronéis Mundinhos”, hoje A GRANJINHA só tem o céu aberto para o esgoto!
           Que não vades lá!
Porque a foice, o podão, o estadulho, a soga, a forquilha, o martelo e a gadanha saltarão para as vossas mãos e, ladeira abaixo, …… “Tertium non datur”!
A GRANJINHA, finalmente, ficará no Mapa das Civilizações e na Memória de Gerações!
 
 
                                                                       Luís da GRANJINHA

 



publicado por J. Pereira às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Sábado, 14 de Julho de 2007
Mais uma do ti Malanga

 

Um dia, pela hora da sesta, estava o ti Malanga a beber água na bica da fonte de Trás-das-Eiras, aquela fonte que existia onde hoje se encontra o campo polidesportivo. Estava todo escarrapachado por cima do cano e com a mão em concha a aparar a água para beber. Era verão, estava um calor de rachar e era a hora da catequese para o garotos que iriam fazer a 1.ª comunhão na festa do Sagrado Coração de Jesus a realizar no 1.º domingo de Setembro. As cigarras cantavam recolhidas nos olmos seculares e causadores de uma boa e saborosa sombra.
 
O senhor padre Joaquim saiu da sua casa e protegido por um guarda-sol preto encaminhava-se para a igreja onde iria acompanhar o andamento dos ensinamentos e aprendizagem da catequese. Homem de bom humor, dado a chalaças e sempre com uma picardia pronta para qualquer paroquiano, admirado porque o ti Malanga estava a beber água, coisa rara, diga-se em abono da verdade, ou, talvez, porque estaria algum santo a cair do altar abaixo, o simpático cura vira-se para o ocasional bebedor de água e diz:
 
- Ó senhor António não beba água que lhe faz mal.
 
- Faz mal? Atão porquê? Pergunta o ti Malanga de sofisma.
 
- Faz-lhe criar rãs na barriga. Diz o padre.
 
- Oh! Num faz mal
 
- Não faz mal? Então porquê?
 
- Tamém cantam…
 
- Também cantam?...
 
- É!... cantam com'ós padres… “réu…réu… réu…” tanto percebo uns com'ós outros…


publicado por J. Pereira às 21:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 10 de Julho de 2007
É disto que o meu povo gosta

 

 

Eu gosto de Valdanta por isto. Há uma reuniãozinha e não é preciso mandar vir o tocador, ele aparece e quantos mais melhor, como é o caso. Isto só para falar em tocador, porque cantadores e cantadeiras, bailadores e bailadeiras são às mãos cheias. Pois, como diria o meu antigo camarada de armas já falecido, Jorge Perestrelo  "É disto que o meu povo gosta".

 

 

Já se falou muito, aqui no Blog, na formação de uma Associação Cultural da freguesia de Valdanta, pois aqui está a primeira etapa reunimo-nos e começamos a fazer uns serões para fazer recolha de músicas e cantares tradicionais e irão ver tudo seguirá em frente, porque matéria prima temos e com fartura o que é preciso é aproveitá-la.

 

Revivamos os cantares da cegada, da malhada, da vindima, de vai-de-roda, do malhão, etc... e vão ver que tudo será muito mais alegre e divertido.

 

Relembremos a serrada da velha, o mao-moço, o giroflé e veremos que as nossas preocupações serão aliviadas.

 

Vamos em frente, começamos a fazer alguma coisa por nós e a almejada Associação Cultural aparecerá.



publicado por J. Pereira às 16:13
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Segunda-feira, 9 de Julho de 2007
O meu obrigado a Valdanta

 

 

 

 

Às vezes Valdanta faz-me lembrar a Top Model do Beto, é sempre bonita de qualquer ângulo, em qualquer perspectiva e em qualquer altura, nem que o fotografo não seja grande coisa, o que não é o caso, porque o autor da foto não fui eu mas a minha filha.

 

Peço imensa desculpa a todos por, depois dos "Mimos" que me proporcionaram, ainda  não vos ter já apresentado alguma coisa do meu trabalho, é que não me restabeleci e ainda não estou a 100%, As coisas aparecerão a seu tempo.

 

Quero, mais uma vez expressar aqui perante todos o meu sincero agradecimento pelos momentos de carinho e amizade que toda a gente me dedicou e prometo-vos que vou tentar fazer mais e melhor, porque de facto quem assim acarinha e recebe tem todo o direito de exigir  e, prometo-vos, que vou fazer tudo por tudo para honrar a vossa exigência.

 

Bem Hajam e recebam, todos sem excepção, residentes e ausentes, um grande abraço.



publicado por J. Pereira às 22:12
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Terça-feira, 3 de Julho de 2007
É preciso respeitar quem nos visita

 

É verdade, temos que ter algum respeito e um mínimo de decência pelas coisas públicas e pensar que outras pessoas nos visitam e que merecem todo o respeito, carinho e consideração.

Estas duas pessoas visitam-nos com muita frequência e não será com o palavreado apresentado nos comentários por alguns visitantes deste Blog, que  transmitimos o sentimento de carinho que nos merecem.

Acho que não vale a pena falar mais no assunto, quero apenas dizer aos "inteligentes" dos comentários que não permitirei mais nenhuma brincadeira do género e que se quizerem comentar terão que o fazer com respeito e dignidade.

 

 



publicado por J. Pereira às 21:31
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

J. Pereira
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


O Tempo em Valdanta
blog-logo
Flavienses TT
Visitas
posts recentes

Uma Matança em Valdanta

Mais reis

Os Reis de 2013 cantados ...

S. Domingos

Cantos da minha paixão

O Folar de Chaves

Neblina até Curalha

Grupo AMIZADE

CALDO DO POTE (para o Nov...

Boas Festas

O Cando com Encanto

Valdanta está em festa

Festa de S. Domingos - Pr...

Um amigo está doente

“Maldição de S. CAETANO(?...

Xinder

Princípio do Fim

Brincadeiras

UMA PÁSCOA EM TEMPO DE CR...

Missa de 7.º Dia

Recantos da minha Terra

Geração à Rasca

Valdantenses por outras p...

A Primavera vem aí

S. Domingos 2011

Amendoeiras em Flor

Reflexos

Tive Sorte

Recantos

Beleza de Valdanta e do M...

Esclarecimento

O recreio da minha escola

Um bom serão

Torneio de FUTSAL

Os Reis

Hoje é dia de Reis

Feliz 2011

Feliz Natal

Matança do Reco na ABOBEL...

O Blero

G. D. de Chaves (anos 50)

4.º Aniversário do Blog

S. Domingos - Resumo da s...

Ovelheiro

Igreja da Abobeleira

Nadir Afonso - Doutor Hon...

Encontro dos Bloguistas d...

Recanto de Valdanta

A D. Maria Isabel faleceu

É preciso ir aos treinos

arquivo

Março 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Maio 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006