Imagens, Comentários e Estórias de Valdanta (Chaves) e das suas gentes. O meu endereço é "pereira.mos@sapo.pt"
Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007
A Lenda do Tio Xico

Recebi, com o pedido de publicação e dedicada ao A. Cruz, esta história ou lenda do Tio Xico, escrita pelo nosso amigo Tupamaro a quem eu dou as boas vindas aos textos Bloguistas com um grande, mas mesmo muito grande abraço e é com muita emoção que eu coloco aqui esta fotografia, que só o apêndice do portão não é original, mas a entrada é, da quinta do dos Taroucos (como é conhecida na Granjinha) que foi pertença dos meus avós paternos. Para si Tupamaro um Bem Haja muito sincero. Zé d'Arminda.


""Lenda  do  Tio  Xico""

Indo da Granjinha para a Cidade, uma dezenas de metros descidos do Alto das 
Carvalhas, do lado esquerdo, surge (?) um muro de pedra no qual está um
Portal, às vezes disfarçado com giestas ou ramos de pinheiros, uma «cancela»
(atenção, ó Pires!). Subindo-o e seguindo o caminho a descrever meia - lua
vai - se direitinho à Fonte da Moura, mesmo à esquerdinha, quase a meio do
"Pedrete".
Conta a Lenda que o Tio Xico, da Quinta que depois foi do Barrosão, vinha,
um dia, das Casas-dos-Montes, já noite dentro, tangendo o seu carro de bois.
O luar era o de Agosto.
A Fonte da Moura   «gorguejava», por entre o silvedo emaranhado em
carvalhotos, carquejas e giestas, as gotículas que se despendiam do fiozinho
de água  derramado com o consentimento da «veia» da Lama.
Os grilos e as cigarras compunham melodias de embalar, e os mochos e as
corujas introduziam o seu pio ao ritmo da mudança de passo da junta de bois
do tio Xico.
Os pirilampos sinalizavam as beiras do caminho e o carreiro por onde as
raposas se esgueiravam em direcção ao silvedo da Fonte, mal sentiam o trepar
ou o falar de alguém.
Passado o rego que dava para as hortas, os bois pararam de repente.
O tio Xico bateu levemente com a aguilhada no jugo e incitou a junta a
andar: - ei!, boi, ei!
Ao virar-se, viu surgir do carreiro da Fonte um enorme «vestigo», em pé,  de
enormes olhos cor de esmeralda, com uma boca enorme, aberta, e língua
afiada, e atado ao pescoço um enorme manto de muitas cores flamejantes.
Os bois assustaram-se e o tio Xico apanhou um enorme susto. Arrepiou-se
todo.
Fez o sinal da cruz e gritou: Jesus, Maria, José!!! Os bois arrancaram numa
corrida louca. A soga de um tocou no tio Xico. Credo! - gritou. Ai que a
Moura vai agarrar-me! E desata a correr a sete pés, à frente do carro e dos
bois, galgando a distância até ao "Alto das Carvalhas" num abrir e fechar de
olhos.
O portão do quinteiro estava aberto e de imediato soltou o gado e meteu-o na
corte.
Naquela noite não pregou olho .... nem se virou para o lado.
A Moura continua a dar o encanto à Fonte.

(Dedicado ao A.Cruz)
Tupamaro



publicado por J. Pereira às 00:24
link do post | comentar | favorito

13 comentários:
De Fer.Ribeiro a 30 de Janeiro de 2007 às 01:17
Será que a Moura é a encantada, que farta de estar entalada nos arcos da ponte romana fugiu para a Granjinha para assustar o Tio Xico !?

Um abraço para o J.Pereira , e aquela do "traidor" espero que tivesse sido entendida como pura brincadeira, pois caso contrário no próximo encontro vai directo para Moncorvo sem passar pela fonte das digestões difíceis...

Um abraço da terrinha


De J. Pereira a 30 de Janeiro de 2007 às 09:27
Passei a noite a pensar na Moura encantada ou desencantada do Ti Xico. Quando eu era miúdo (5-6 anos) passou-se com o meu pai um caso parecido e vou aproveitar a ideia para contar a historia.
Quanto à alta traição (chamamos-lhe assim), é claro que não levei para outro lado a não ser o sítio certo, a brincadeira. Um abraço para o Fernando e para o restante pessoal do encontro que adorei. Pereira


De A.Cruz a 30 de Janeiro de 2007 às 10:19
Antes de mais um obrigado sincero aos dois amigos Tupamaro e Zé !
Estou sem palavras...Não só pela dedicatória da lenda que me brinda, mas pelo pormenor com que Tupamaro a descreve, simplesmente admirável !!!
A descrição física do local é exacta, então o pormenor do fiozinho de água vinda da veia da lama é fantástico. Mas também os sons, os cantos, os movimentos da fauna trazem-me à memória os arrepios que também lá tive quando miúdo por lá passava em direcção a Chaves e me lembrava da Moura !
Acreditem que é um lugar místico.
E depois de leram esta lenda, ou este "relato real", se resolverem visitar o local e interiorizarem que a "Moura" pode aparecer, acreditem que sofreram também um arrepiozinho.
Amigo Tupamaro tenha cuidado "comigo", pois a minha "máquina" é fraca, não me faça acelerar o batimento cardíaco ...
Eu tenho ainda uma outra versão da Lenda da Fonte da Moura, esta de uma linda "Moura" de longos cabelos loiros, encantadora de "homens", um dia....
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Antes de mais um obrigado sincero aos dois amigos Tupamaro e Zé !
Estou sem palavras...Não só pela dedicatória da lenda que me brinda, mas pelo pormenor com que Tupamaro a descreve, simplesmente admirável !!! <BR>A descrição física do local é exacta, então o pormenor do fiozinho de água vinda da veia da lama é fantástico. Mas também os sons, os cantos, os movimentos da fauna trazem-me à memória os arrepios que também lá tive quando miúdo por lá passava em direcção a Chaves e me lembrava da Moura ! <BR>Acreditem que é um lugar místico. <BR>E depois de leram esta lenda, ou este "relato real", se resolverem visitar o local e interiorizarem que a "Moura" pode aparecer, acreditem que sofreram também um arrepiozinho. <BR>Amigo Tupamaro tenha cuidado "comigo", pois a minha "máquina" é fraca, não me faça acelerar o batimento cardíaco ... <BR>Eu tenho ainda uma outra versão da Lenda da Fonte da Moura, esta de uma linda "Moura" de longos cabelos loiros, encantadora de "homens", um dia.... <BR><BR class=incorrect <a name="incorrect">ObrigadoTupamaro</A> </A>, continua a surpreender-me !!! <BR>Um abraço.


De A.Cruz a 30 de Janeiro de 2007 às 10:28
Uma correcção !


Obviamente que onde se lê " acreditem que sofreram um arrepio" , quero dizer "acreditem que sofrerão um arrepio ".

Desculpem a incorrecção.


De J. Pereira a 30 de Janeiro de 2007 às 10:41
Já agora, parece-me que sem querer acertei quase no sítio certo com esta fotografia, pois será a parte mais alta o "alto das Carvalhas" e a cancela estaaria onde agora está este portão. O caminho para a cidade, via Casas dos Montes é o que se vê iniciar logo à direita. Estou Certo?
Que surpresa mais agradável nos deu o nosso amigo Tupamaro. Bem haja


De A.Cruz a 30 de Janeiro de 2007 às 11:09
Amigo "Pereira"
O caminho que Tupamaro se refere não é o da sua foto, mas sim ou outro mais a "nascente", pela rua da "Casa Nova", em direcção a Chaves pelo "Alto da Forca" era o caminho que os Granjinhenses " utilizavam quando não havia automóveis, para irem a pé à "cidade" ou de "burra", tal como a minha avó fazia, e ela até usava "esporas"!!!!
Agora já passam lá automóveis , mas é em terra batida....
Por falar em "esporas" também tenho uma estória " da minha avó, que utilizando esporas para fazer andar a burra, ao chegar à "cidade", esqueceu-se de as tirar..... tendo dado pelas ruas um verdadeiro show....

Um abraço


De J. Pereira a 30 de Janeiro de 2007 às 11:34
Caro A. Cruz
Lê com atenção o primeiro parágrafo e vê.
Alto das carvalhas, ainda são as que se vêm na foto.
Pedrete, o caminho para o Pedrete era este à direita.
Meia lua, é o caminho à direita.
Portal, este entrada da quinta nunca foi muito utilizada por isso era tapada de qualquer maneira.
E já agora, o nosso amigo Tupamaro deve estar a rir-se à grande com as nossas divagações. Mas ele que tenha calma que nós chegamos lá


De A.Cruz a 30 de Janeiro de 2007 às 11:51

O Alto dos Carvalhos, chama-se ao início do caminho do Pedrete .
Quando é a próxima visita a Valdanta, temos de combinar uma vista ao local e observar in loco" a descrição fantástica do local que faz Tupamaro , olha que é a fotografia exacta mas em prosa....
Eu conheço o local exacto olha que se "pensares" na "Moura" vais-te arrepiar !!!

Um abraço


De vale-de-anta a 30 de Janeiro de 2007 às 17:28
Não se esqueçam de mim. Também gostava de lá ir...
Isto da Moura está-me a deixar curioso...
Jorge Romão


De Dinis Ponteira a 1 de Fevereiro de 2007 às 22:01
linda lenda esta, um abraço.
dinis


De Dinis Ponteira a 1 de Fevereiro de 2007 às 22:04
linda lenda esta, um abraço.
dinis


De Sem Nome a 2 de Dezembro de 2007 às 19:14
Afinal, um vestigo sempre é o que um dia vi? Parece uma cobra?


De Heber matos a 24 de Setembro de 2008 às 18:18
pensso que o tio xico é um doido varrido e so ker imitar sao cipriano


Comentar post

J. Pereira
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


O Tempo em Valdanta
blog-logo
Flavienses TT
Visitas
posts recentes

Uma Matança em Valdanta

Mais reis

Os Reis de 2013 cantados ...

S. Domingos

Cantos da minha paixão

O Folar de Chaves

Neblina até Curalha

Grupo AMIZADE

CALDO DO POTE (para o Nov...

Boas Festas

O Cando com Encanto

Valdanta está em festa

Festa de S. Domingos - Pr...

Um amigo está doente

“Maldição de S. CAETANO(?...

Xinder

Princípio do Fim

Brincadeiras

UMA PÁSCOA EM TEMPO DE CR...

Missa de 7.º Dia

Recantos da minha Terra

Geração à Rasca

Valdantenses por outras p...

A Primavera vem aí

S. Domingos 2011

Amendoeiras em Flor

Reflexos

Tive Sorte

Recantos

Beleza de Valdanta e do M...

Esclarecimento

O recreio da minha escola

Um bom serão

Torneio de FUTSAL

Os Reis

Hoje é dia de Reis

Feliz 2011

Feliz Natal

Matança do Reco na ABOBEL...

O Blero

G. D. de Chaves (anos 50)

4.º Aniversário do Blog

S. Domingos - Resumo da s...

Ovelheiro

Igreja da Abobeleira

Nadir Afonso - Doutor Hon...

Encontro dos Bloguistas d...

Recanto de Valdanta

A D. Maria Isabel faleceu

É preciso ir aos treinos

arquivo

Março 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Maio 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006